Os 10 Mandamentos do Amor Próprio

Post de Grazi Ruzzante, autora de Antes Eu do que Nós


Sim, amor próprio virou um clichê; mas não, não é tão simples quanto as frases de efeito do Instagram.


Amar a si mesma não é apenas se colocar em primeiro lugar e dane-se o mundo. Na verdade, é um processo longo e revolucionário, principalmente pra nós mulheres. Isso porque descobrir o amor próprio significa bater o pé e negar toda uma cultura que nos ensina que não somos suficientes e que não conseguimos alcançar a felicidade sozinhas. Fora isso, ainda é algo muito particular, porque implica em revisitar com cuidado e carinho a nossa própria história e encontrar formas pelas quais podemos ser mais gentis e amorosas com nossos erros e acertos.


Dá pra então imaginar que é uma jornada longa e bem doida, né? Tão doida que às vezes a gente nem sabe por onde começar! Pra te dar uma luz nessa hora e provar que o amor próprio não é uma utopia, confere aqui 10 formas pelas quais você pode começar sua jornada do amor próprio hoje mesmo:


1. Se abrace

Aham, você entendeu certo. Cruze seus braços ao redor do peito e feche os olhos. Faça um carinho nos seus ombros, nas costas, no pescoço. Dê a si mesma aquele abraço que você tanto espera de um amigo, parceiro ou até familiar. Se quiser, acrescente umas palavras que você gostaria de ouvir, como “você fez tudo o que podia” ou “você já é boa o bastante”.


2. Comemore pequenas vitórias

Tem vezes que ficamos tão focadas nos nossos objetivos ou na próxima dor de cabeça com que vamos ter que lidar que esquecemos de comemorar as coisas pequenas, tipo o fim daquele projeto chato, daquela dívida que parecia infinita ou simplesmente daquela semana em que você surtou umas 10 vezes. Lembre-se de que é a energia recarregada nesses pequenos momentos que vai te impulsionar pra chegar ainda mais longe com os seus grandes objetivos.


3. Se leve pra um date

Quantas vezes a gente ficou guardando uma roupa ou um lugar pra aquele date perfeito, não é? E quem disse que o date perfeito tem que ser com outra pessoa? Coloque sua roupa preferida, se permita ficar bem à vontade e se leve pra um passeio no parque, um café ou um jantar especial. Se quiser, também tenha a companhia de um livro ou qualquer outra coisa que te dê prazer sem um grande propósito – a não ser o propósito de te fazer feliz, mesmo que só por alguns minutos.


4. Busque prazeres antigos

Você sente que está tão cansada que nem consegue pensar em algo que te relaxe ou te traga um pouquinho de alegria? Um dos grandes sinais de que nos perdemos em algum ponto do caminho com as nossas obrigações e metas é essa sensação de estar perdida no tempo de descanso. Pra tentar se encontrar, tente resgatar prazeres que você tinha na infância ou na adolescência. E pode ser qualquer coisa mesmo, desde desenhar, pintar ou cozinhar sua comida preferida até pular corda, cantar Sandy e Junior na frente do espelho ou dançar lambada.


5. Escute seus sentimentos com atenção

O que não falta por aí é gente querendo dizer como precisamos ou deveríamos nos sentir. Mas, convenhamos, nada disso muda o que sentimos. Isso porque, antes de sequer cogitar mudar o que sentimos, muitas vezes só precisamos nos permitir sentir – sem reagir, sem descontar nos outros, sem tentar resolver nada. Presta atenção nos teus sentimentos, dê nome a cada um, se pergunte por que eles estão ali. Nem sempre podemos controlar o que sentimos, mas sempre podemos escolher o que fazer com os nossos sentimentos depois de nos permitir simplesmente sentir.


6. Faça terapia

O tal do autoconhecimento de que se fala tanto nas redes sociais hoje em dia é muito importante, mas pode se tornar um verdadeiro labirinto de vez em quando. Nem sempre vamos conseguir chegar à resposta de onde um sentimento vem ou do por que escolhemos tal caminho e não outro. Uma psicóloga legal pode ser uma parte essencial para reencontrar o caminho pra si mesma ou até descobrir outros totalmente novos. E vai com calma, nem sempre o santo vai bater na primeira consulta ou na primeira profissional. É super natural experimentar métodos ou psicólogas diferentes até encontrar algo que funcione pra você. O mais importante é entender que o seu comprometimento com a terapia é o mesmo comprometimento que você tem com o seu crescimento e a sua felicidade.


7. Deixe os “porquês” dos outros com os outros

Passar dias, semanas ou até meses a fio tentando entender o que passa na cabeça daquela pessoa que não te quis mais, daquela amiga que te desconsiderou ou daquele colega de trabalho que te diminuiu não vai dar as respostas de que você precisa pra seguir em frente e mais forte. No fim das contas, é só tempo e energia gastos em algo que vai te trazer pouquíssimo ou nenhum retorno. O que vai te fortalecer de verdade é entender os seus próprios porquês: por que você reagiu dessa forma? Por que não quer mais agir assim? Como pode fazer escolhas que são melhores pra você no futuro? Volta tua energia pra ti mesma, se coloca no centro das suas escolhas e começa a escrever você mesma a sua história pra se tornar protagonista da sua vida.


8. Não leve para o pessoal tudo o que acontece de ruim

Eu sei, eu sei; é tentador demais ficar se perguntando o que foi que você fez de errado quando aquela oportunidade ou relacionamento escapou do seu controle como areia escorrendo pelos dedos. Mas nem tudo o que acontece de errado na sua vida é necessariamente culpa sua. Talvez sempre haja algo que você poderia melhorar aqui e ali, é verdade. Ainda assim, não se engana: mesmo que você encontre uma forma de ser a melhor pessoa do mundo, algumas merdas vão acontecer do mesmo jeito porque viver é um negócio complexo, sabe? Cheio de variantes, pessoas e possibilidades... Muito além de você mesma. O melhor a se fazer é aprender algo com essas merdas e continuar seguindo em frente.


9. Conforte-se como você confortaria sua melhor amiga

Agora que já concordamos que, uma hora ou outra, nosso mundo vai cair, reerga-se com você reergueria a sua melhor amiga. Você não sairia gritando no primeiro deslize e chamando de idiota pra ver se ela reage e aprende de uma vez, não é? Então não faça isso com você mesma. Na dúvida, tenha pessoas queridas te aceitam de verdade à tua volta, pra te lembrar da sensação incrível e incentivadora que é se sentir amada e apoiada e começar a reproduzir esse comportamento com você mesma.


10. Acredite na sua força para recomeçar

Todas nós vamos falhar na jornada do amor próprio. Todas vamos perder o sono por algo que não vale a pena de vez em quando, nos sentir atraídas por algum boy lixo ou nos culpar por algo que não tem nada a ver. Lembra de que não estamos só redefinindo a nossa história, como também toda uma cultura? Então, nada mais natural e humana do que falhar numa jornada tão grande. Mas pode botar fé que a recompensa é incrivelmente maior! O segredo é continuar seguindo esses mandamentos e descobrir tantos outros que podem fazer sentido pra você. E se ficar muito pesado se reerguer depois de falhar mais uma vez, busque inspiração em filmes, livros ou qualquer tipo de arte sobre a experiência feminina pra te inspirar ou o apoio de outras mulheres que também estão trilhando esse caminho. Juntas, recomeçamos todos os dias muito mais fortes.





64 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo